22.3.17

Apresentação Musical de Mila Felix: Jorge Duílio ... ou Jorge Ben

Abro um anexo da minha apresentação musical para falar sobre a obra do aniversariante do dia!
NĂŁo tem como falar da trilha sonora da minha vida sem citar Jorge DuĂ­lio. 


O nome artístico fica à critério. O fator que difere quem fala 'Jorge Ben Jor' e não 'Jorge Ben' é o mesmo para quem fala 'bon jovi' ao invés de 'jon bon jovi'!
Tudo Ă© questĂŁo de ordem cronolĂłgica... eu conheci em 1.900 e 80 e poucos como Jorge Ben... simplesmente!
Um LP coletùnea de samba-rock que carrega as minhas primeiras lembranças musicais, tinha "Frases"... os acordes dos 12 segundos iniciais são tão cravados na minha memória afetiva que acredito que vou levå-los para outras vidas, considerando que ouvia na barriga da minha mãe, antes mesmo de sair para essa...



Ben Jor me acompanhou... do LP, passando pelas fitas K-7, CD, MP3 e Spotify.
Sempre tem uma mĂșsica dele - um trecho ou uma composição inteira - que descreve os momentos que passei e ainda vou passar.

As identificaçÔes sĂŁo muitas e seguramente falo que Jorge Ă© o meu Ă­dolo musical ainda vivo, que hoje completa 72 anos! Independente das mĂșltiplas facetas desse mestre, as mĂșsicas  possuem acordes e letras atemporais. 

Das crises existenciais ao som de "Porque É Proibido Pisar Na Grama"; 

Das cançÔes futebolísticas e brasileiríssimas... confesso que o que mais me agrada no período da Copa é Jorge Ben tocando em tudo que é canto;

Dos ensinamentos da "alquimia musical", com as quais aprendi sobre as leis herméticas! Em 1974 - antes de Paulo Coelho e Harry Porter - Jorge jå falava sobre a tal pedra filosofal;

Das mulheres com nomes poĂ©ticos e angelicais... e a frustração dele nĂŁo ter feito uma mĂșsica com meu nome!

Da África que ele canta e ensina melhor que os livros primårios de história:
"Angola gongĂŽ benguela
Monjolo capinda nina
Quiloa rebolo
Aqui onde estĂŁo os homens
HĂĄ um grande leilĂŁo
Dizem que nele hĂĄ
Um princesa Ă  venda
Que veio junto com seus sĂșditos
Acorrentados num carro de boi
Eu quero ver
Eu quero ver
Eu quero ver" 

Sua arte Ă© pura e transparente... nela encontraremos facilmente o filho de Augusto Menezes - cantor e compositor de mĂșsicas de carnaval - e de SĂ­lvia Saint Ben Lima - uma negra de descendĂȘncia etĂ­ope que gentilmente lhe emprestou seu violĂŁo para os primeiros acordes.

Com uma essĂȘncia Ășnica e universal, o cantor criou um dos "100 maiores discos da MĂșsica Brasileira".


A tal da TĂĄbua do Ben Jor . . .

O tĂ­tulo foi dado pela revista Rolling Stone Brasil ao ĂĄlbum "A tĂĄbua de esmeralda" em 2007.
A obra de 1974 encantou e foi aclamada pelos crĂ­ticos do mundo inteiro.
Eu nasci 10 anos após a criação desse trabalho musical, que ganhou outro título um pouco mais modesto: um dos discos mais importantes da minha vida.
Graças Ă  educação musical dos meus pais, minha infĂąncia foi embalada por muita mĂșsica boa, mas ouvir Ben Jor era mĂĄgico demais pra mim!
As letras um tanto quanto complexas, porĂ©m lĂșdicas agitavam minha imaginação...
Desenhava tudo na mente e imaginava os personagens para cada faixa!
Pensava em quão elegante era "O Homem da gravata florida" e quão cuidadosos e delicados eram "Os alquimistas", carregando seus vasos de vidros e potes de louça.
Na fantåstica "O Circo Chegou", do ålbum anterior, eu embarcava numa viagem infantil muito psicodélica...
A obra do carioca tambĂ©m viajou longe... Jorge Ă© o Ășnico compositor a ser gravado por artistas de todas as correntes musicais. Mas Que Nada estĂĄ registrada nas vozes de Ella Fitzgerald, Dizzie Gilespie, Julio Iglesias, Al Jarreau, Trini Lopez, JosĂ© Feliciano, Fred Bongusto, Mina, Nicoletta, Los Hermanos Castro e em centenas de outras gravaçÔes de cantores e grupos musicais de dezenas de paĂ­ses do mundo.

Muitos o classificam como "pai do samba-rock". Apesar da maestria de Jorge Ben, nĂŁo acredito que seja um tĂ­tulo que o mesmo deva carregar.

Cronologicamente, Ben Jor veio na onda do sambalanço. Tempos depois; Cassiano, Banda Black Rio e Tim Maia - seu amigo de adolescĂȘncia - e outros nomes surgiram na cena... e o samba-rock se desenvolveu com todos eles.
Samba Ă© sempre difĂ­cil de se rotular... mas tĂŁo certo como todas as leis hermĂ©ticas Ă© o fato que Jorge DuĂ­lio Lima Meneses tem seu nome gravado na TĂĄbua de Esmeralda da MĂșsica Preta Brasileira!

PLUS> JORGE BEN JOR, O HOMEM PATROPI | Na maior entrevista de sua carreira, mĂșsico fala de famĂ­lia, suingue e alquimia

ROLÊ SP: Jorge Ben Jor serĂĄ tema da celebração do NIVEA VIVA 2017,ao lado dos seus convidados: Skank e CĂ©u. O show em SP acontece dia 25/06 na Praça HerĂłis da FEB, em Santana.